Neste teatro

Eu ia postar hoje um relato sobre o CFC e como eu gostei. Isto eu faço depois, em outro momento que minha revolta diminuir.

Todo dia 31 ou 1º, desde o meu primeiro emprego, é dia de revolta, frustração. Revolta não por pagar imposto, mas por saber que o destino muito, muito provável, é a conta bancária de algum destes filhos da puta que ficam coçando o saco lá em Brasília enquanto eu fico aqui trabalhando. É de saber que eles dão risada da nossa cara, arrumando uma convocação extraordinária no apagar das luzes pra ver se ninguém fica sabendo, e embolsam 35 mil assim, de brincadeira. É saber que eu fico doente de gastar meus finais de semana preparando artigo, palestra, curso, depois de trabalhar a semana inteira e sem direito a folga na segunda feira, enquanto muito papagaio aí – só sabe repetir o que ouviu – ganha a vida fazendo isto. Sim, claro que daí dá pra ir a todo e qualquer evento e parecer sempre muito bem disposto, basta falar o que o povo lá do planalto central quer ouvir e prometer beijar a bandeira do PT. Alias, na verdade é vergonha, de ter esperado 12 anos pra ver toda esta lama. É ter esperado ansiosamente antes mesmo de ter meu titulo de eleitor, ter sempre tentado, para ver agora toda esta palhaçada. É ser chamada de besta em rede nacional, quando vejo O cretino ir lá dizer que “investimos na educação, criamos 4 universidades federais”, como se todo mundo fosse trouxa o suficiente pra não saber que isto foi só uma manobra politica, mudando o nome das escolas técnicas. Como se todo mundo fosse besta de não ver que tudo o que prometeram foi avacalhado. Que passam 3 anos sem fazer nada, e no ultimo ano aparecem mil e uma obras e utilidades, nas mesmíssimas atitudes que passaram anos atacando. E aí, fazem tudo igual. E pior, porque abusam do direito de nos chamar de bestas, com os mesmos argumentos de que “isto é um complô”.

E lá vou eu, pagar IR, previdência, plano de saúde, plano odontológico, seguro. Tudo porque um bando de fdp faz questão de manter o povo ignorante, analfabeto, burro, para poder continuar fazendo campanha em cima de medidas puramente populistas e paliativas. E ainda me dizem que eu deveria ter consciencia política. Minha consciencia política é a vontade de colocar bombas em volta de Brasilia, em varios círculos se aproximando do Congresso, e ir explodindo aos poucos. Ia ser uma das poucas vezes que a TV Senado ia explodir todos os indices do Ibope.

” Neste TEATRO onde ENCENA-SE uma SOCIEDADE, a DEMOCRACIA é um DEVANEIO, uma LIBERDADE ALIENADA, subjugada, parida DA BOCA PRA FORA pelos brados alucinógenos de um LOUCO, vestindo VALORES PELO AVESSO. Seu FALSO MORALISMO soa como uma PIADA DE MAL GOSTO, e seus TABUS são os mesmos de uma PUTA VIRGEM.” – texto anônimo, nos muros de uma favela da grande São Paulo

Rapidinhas

Sobre o Piter, putz, esqueci de postar esta pérola que um dia ele cola no meu icq(e um dos motivos que eu falo pra ele abrir um blog:

PiterPunk
Piter PUNK: OI
coconauta: vc fala portugues?
coconauta: fica mais facil
coconauta: PiterPunk speak portuguese ?
coconauta: has mirror linuxpackages for slackpkg?
Piter PUNK: Claro que falo português -:P
Piter PUNK: o slackpkg não suporta pacotes externos à distribuição.
coconauta: PiterPunk vc fala muito bem
coconauta: PiterPunk vc e um americano?
Piter PUNK: não, sou brasileiro

Primeiro dia de aula no CFC – Curso de Formação de Condutores, Mecânica Básica. Eu achei do caralho, putz, bando de gente estúpida que fica o tempo todo “que saco, quero ir embora, puta que saco”, como se isto fosse mudar alguma coisa. Para de encher o saco e houve, são vcs que causam tantos problemas no transito. O professor trabalha na CET, é, aquela que dá multa. Mas eles tem tb a função de muitas outras coisas, entre elas tirar carros quebrados das ruas. Bom, números básicos: São Paulo tem 12 milhões de habitantes só na região metropolitana. Estamos chegando na marca dos 6milhões de veículos registrados. A continha básica mostra que tem muito carro, o que por sí só já é um problema. Num trânsito como este, um carro parado é um problema. Um carro parado em uma via de tráfego intenso causa 100m de congestionamento em 1 minuto. Em 10min, são 1km, mas isto não em linha reta, isto irradiando para as vias secundárias. E por aí você vai fazendo as contas. E aí ele prossegue contando, que diariamente eles tiram de 800 a 1000 carros quebrados por dia apenas no anel viário central, onde vale o rodízio. E na imensa maioria das vezes, faltou água no radiador, faltou óleo no motor, ou alguma outra coisa básica que fez o carro parar, depois de indicar alucinadamente no painel, e o motorista não faz a menor idéia do que houve. Segundo ele, a cena é 90% dos casos a mesma, eles chegam com o reboque e o motorista está ao celular com a seguradora. “Oi CET, eu não sei o que houve, parou tudo, começou a sair uma fumacinha do capô, mas não se preocupe que eu já acionei minha seguradora e em 20 min eles estarão aqui” … A ultima daquele dia era uma senhora parada em cima de alguma ponte antes da ponte Cidade Jardim, que quando finalmente foi convencida que os caminhões e carretas ali passando eram risco para ela e deixou rebocarem, sai do carro, dá a volta, olha o transito, põe a mão na cintura e diz: “Nossa, que transito hoje não? O que está havendo?
Fora que o professor faz piadinhas, algumas de cunho sexual, e eu lá no fundo para ficar embaixo do ventilador tenho que ouvir aborrescentes com aquelas risadas a la Beavis and Butterhead. Quantos 18 anos eles tem? Mas alias, toda aquela história do pistão fazendo movimentos para comprimir o combustivel dentro do cilindro causando explosões e movimentando o carro é altamente pornográfica. E meu celular na assistencia, eu sem poder mandar nem um smszinho para poder desabafar as dezenas de piadas infames me ocorrendo na hora… como eu sofro…
Enfim, eu gostei. É um curso perfeito para uma nerd que não entendia nada de carro e já que é pra entender, quero saber direito como funciona. Tudo bem, eu sei que obviamente isto é a centesima parte do que tem pra saber sobre carros, mas pelo menos não vou parar pq furou o cárter e o mecânico querer trocar o motor né?

Eu vou te deletar do meu Orkut – by Ewerton. Mais uma daquelas músicas infames que a Renata me manda e eu choro de rir. “te dedicando rum amor sem fim… eu vou te deletar te excluir do meu orkuuuuuut… eu vou te bloquear no emeesseeeeeeeeeeeeene… não me mande mais scraps nem email power poooooooooooooooint”. Eu aviso que é muuuuuuuuuuuito ruim. Mas hilário 😀

Ele está no meio de nós

Bom, desde terça a noite o albergue da tia Toska abriga mais um nerd em algum processo de migração: Piter Punk. Finalmente em São Paulo, após tenebrosos 10 anos decidindo como terminar um curso na universidade e finalmente terminou um deles. Agora ele está na NTUX, sim, aquela pela qual eu tive uma rápida passagem, mas pelo jeito boa pois aceitaram minha indicação.

Vocês precisam ver ele passando camisa social e saindo de camisa, calça social, gravata e cuturno, alias, cuturno muito estourado. Mas de cabelo cortado e barba feita. Irreconhecível se não fosse pelos óculos. Este fim de semana ele deve ir a caça de casa/sobrado para trazer a Marina e os 5 gatos de São Carlos. Fico muito, muito feliz por eles. Triste por outras pessoas que não conseguiram a vaga, mas acho que cada coisa tem seu lugar de acontecer. Mas feliz por ter ajudado meus amigos. Isto é uma das coisas que eu acho que a vida vale a pena mesmo, a diferença que você faz na vida das pessoas a sua volta. O que vale na vida é o que você leva consigo quando morre. O resto é superfluo. E eu desejo tudo de melhor para os meus amigos. Aos inimigos, só desejo o triplo do que me desejam 🙂
Agora falta terminar de convencer ele a também fazer um blog, para desabafar as coisas que eu fico ouvindo e dando risada. Já consegui convencer o KDÉlio, e o Punk já está convencido, só diz que tá sem tempo. Bom, acho que ele não sabe é onde colocar e/ou como rodar a interface naquele libreto da idade do byte lascado. Mas, já é um começo. Bem vindo à civilização Piter!

How much of a computer geek are you?

How much of a computer geek are you?Hacker You know your perls from your pythons, your dlls from your libs and your kernels from your modules. You enjoy computing at a spiritual level. You drink much caffeine.Personality Test Results

Click Here to Take This Quiz
Brought to you by YouThink.com quizzes and personality tests.

Ridículo de fácil. E estou substituindo cafeína por chá gradativamente (não, não são todos os chás que tem mais cafeína que café!!!)

Ridiculous easy. And I’m exchanging caffeine for tea(no, not all tea has more caffeine then coffee).

Porte de arma

Então, finalmente, deixo de ser uma adulta excentrica – nerd – e estou entrando pra auto escola. Engraçado como é alto o indice de nerds entre os desencarteirados – sem carta de habilitação. Eu mesma sou do tipo nerd on demand, eu vou aprendendo conforme eu vou precisando, o que sempre demandou muita coisa. No fundo talvez eu tivesse medo de dirigir, sei lá. Mas, agora, trabalhando a noite, vou precisar de um meio de locomoção. Mas antes preciso de permissão pra isto. E lá vamos nós pra auto escola.

Primeiro passo, exame médico e psicotécnico. Não me atentei direito para o que psicotécnico quer dizer, e quando me botaram sentada com aquele livrinho de questões eu não pude conter uma risadinha. Tipo, questões para assinalar o correspondente: 3 patinhos, falta… um patinho, muito bem. Três maçãs, falta… uma manga, não, uma maçã! Muito bem. Depois até teve outros mais legais, desenhos compostos em que um girava pra um lado e outro pra outro, umas coisas assim. Mas era muito engraçado, me senti no prézinho.
De resto, convenci-os de que não sou doida. Pelo menos alguem acredita em mim.

Estava conversando com uma amiga, que é psicologa, sobre estas coisas, e porque tem esta idéia de que mulheres tem mais dificuldade de dirigir. Pra mim sempre foi muito estranho, as mulheres que eu convivo e pego ou pegava carona habitualmente são pilotas, vide a comunidade Eu já peguei carona com a Lulyis, com quem eu quero fazer um estágio depois de pegar a carteira. E minha primeira lembrança de experiencia automobilistica foi aos 5 anos, em pé no banco do motorista, “ajudando” meu pai a dirigir. Eu estava maravilhada como estava dirigindo bem, já que meu pai tinha deixado o volante inteiramente sob minha responsabilidade. Tanto que eu virei e falei pra ele, “olha como eu dirijo bem!”, e recebi aqueles sorrisinhos que dizem que ele sabia de alguma coisa que eu não sabia. Então que me toquei que ele segurava o volante pela parte de baixo sem eu ter notado…

Mas geralmente, as meninas não ganham carrinhos. Elas não são incentivadas da mesma maneira. Meninas podem dirigir, meninos sabem que tem obrigação de dirigir. Da mesma forma que meninos sabem que um dia vão ser responsáveis pela própria vida, o próprio sustento, enquanto as meninas são ensinadas que elas tem que aprender como cuidar da casa para quando casarem não deixarem o marido e os filhos passarem fome. Porque não ensinaram pra gente a ser independente? Não acho que criam os meninos muito errado, acho que criam as meninas muito errado. Nestas horas até me dá vontade de ter filhos só pra criar direito. Os dois ganhariam carros e computador, os dois poderiam pintar o cabelo e usar brinco. Minha filha ia saber que ia ser responsável pela vida dela e ter uma profissão, e meu filho seria mais aberto a sentimentos e teria uma expectativa de tempo de vida maior. Ia ser legal. Mas dá muito trabalho. Melhor arrumar um amigo pra Minimoe :DMas, por enquanto, vamos ao CFC… postes, temei!

License to carry a gun

So, I’m finally stop being an eccentric adult – nerd – and begining my driving school. It is funny how is high the number of nerds among the number of people who don’t drive. I am a kind of “on demand” nerd, I learn as I need, wich always demanded a lot. Maybe I was affraid to drive too, I don’t know. But now, working at night, I will need some transportation way.

First step: a medical and psychotechnical exam. I didn’t think about what psychotechnical exam would mean, and when they put me in the chair with that book of silly questions, I couldn’t help and a little laugh cames out. Like, questions to choose one alternative: if you have three duck, you choose… another duck, very well. If you have three apples, you choose… a mango, no, an apple! Well done. After this there was in fact some interesting questions, some draws made of smaller draws moving in diferent directions, somethings like that. But it was really funny, I felt like in primary school.

After all, I conviced them that I’m not crazy. At least someone believes in me.

I was talking to a friend, who is a psychologist, about this things, and this idea that women have more problems to drive. I always thought this weird, because all women that I usually take a ride are more then drivers, are pilots. See the community “I already took a ride with Lulyis”, with who I want to make a probation after take my license. And my first driving memory is when I was about 5, standing up on the driver sit with my father, “helping” him to drive. I was so excited by driving so well, that I turn and said “look, daddy, how I drive so well!” and saw a little smiling, those that say the person knows something that you don’t. So I realize that he was in fact holding the wheel and I didn’t notice…
But usually, girls don’t have cars as toys. Girls are not encouraged on the same way. Girls can drive, boys have to drive. In the same way, boys know that someday they will be responsable by their own life, raising themselves, while girls are teach they have to learn how to take care of a house, so when they got marry they not leave their husband and children hungry. Why people don’t teach us to be independent? I don’t think people raise boys that wrong, I think they raise girls in a very wrong way. Sometimes, I wish to have children just to raise them right. Both would have cars and computers, both could dye their hair and use earings. My daughter would know that she will have to be responsable by her life and have a career, and my son would be more open to feeling and would live longer. Would be nice. But too much work… is better for now pick a friend for Minimoe.

But, for now, let’s make the driving classes… watch out!!

Ano novo, casa nova denovo

Ai que loucura… este fim de ano. Após dois meses insanos de emprego novo, viagem pra India, pauleira pra por tudo em ordem no emprego novo(semana passada fiz um cluster com Ultramonkey daqueles de alimentar a chama “como é bom ser nerd” por semanas, e na pauleira: 3 dias. preciso documentar), um reveillon super calmo. Fui pro Rio, passar o ano novo com a Nat e o Fzero, peguei alguma praia e não fiz programa de índio. Alguma praia porque eu queria mais era mar, aquele clima de praia, mas o sol estava forte demais para eu me atrever a me torrar e começar o ano toda vermelha. E fugimos do programa de índio óbvio – ver fogos na orla, junto com sei lá, 2 milhões de pessoas bebendo cidra e ouvindo funk embaixo da chuva – e ficamos em casa comendo tender, bebendo tequila e vendo Mr and Mrs Smith(eu falei que era bom pra caralho!). Foi ótimo, embora o subito slow down tenha sido muito estranho depois de toda a correria imensa.
E no primeiro dia útil do ano, comecei na EDS – Eletronic Data Systems Corporation, como Especialista de Infra Estrutura(ui). Por enquanto no turno diurno, mas depois para o turno 2, das 15:30 as 24hs. Que mais eu quero da vida 😀
As possibilidades são imensas… só escolher. Primeira semana não é assim a mais emocionante, mas acho que já entrei no ritmo. Vou atualizar este wordpress para o 2.0, vamos ver no que dá 😀 segurem as pontas.