Carnaval fora de época

Troquei o Carnaval pela semana seguinte. Preços altos, cidade lotada e engarrafada não me empolgara. Curti uma São Paulo calma, sem transito, “trabalhando”, e fui pra Floripa este fim de semana. Três dias de praia, não o dia inteiro mas a tarde inteira, e vocês podem ver o resultado nas fotos: nenhum. Estou tão branquela quanto antes. Ligeiramente mais dourada, meu branco é um branco meio dourado, fica mais acentuado. Mas só. Estranha diferença dos meus irmãos…

Foram dias sossegados. Sossegados até demais. Estava ficando extremamente irritada pela falta do que fazer, o ultimo dia foi difícil. Volto pra São Paulo com cada vez mais certeza de ser totalmente urbana, necessito de agito, barulho, entretenimento, minha casa, meu computador, trabalho. E além do que, pensei numa grande comparação com Floripa. Lá todo mundo é sossegado, tranquilo, e por consequência acomodado. Ninguém quer se incomodar. Então a falta de educação comanda, já que ninguém reclama. Por favor, com licença e obrigada são raríssimos, mesmo entre os lugares onde você gasta seu dinheiro. Aqui em São Paulo não é muito saudável você se meter a besta ou folgar com qualquer um… bom, enfim, como é bom voltar a civilização.

Voltei também ansiosa pela aula de canto. Semana passada, meu professor que estes tempos quase me fez jogar o microfone na cabeça dele de tanto que ele cobra, me disse que eu preciso amar minha voz, não ter vergonha dele. “Você tem uma voz lindíssima”. Uia, será aí meu plano de dominação mundial? Ou de deslanchar o fundo “Toska no Tahiti”????
Agora to aqui me enrolando, pensando no que fazer com os 6 pedaços sobrando da pizza de pepperoni que eu pedi e incrementei com pimentão, cebola e palmito… tá uma delicia, mas não cabe mais. Vou fazer algum exercício limpando o apto… alguem aí tem o telefone de uma boa faxineira? Eu tinha uma ótima, mas sabe como elas ficam depois de algum tempo, quase dois anos, e tive que dispensá-la antes que ela quebrasse minha casa inteira… e agora lá vou eu… le re le re le re le re le re…

Trilha sonora: While my guitar gently weeps – versão Peter Frampton

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s