Istaits

Qual o melhor caminho para chegar aos Estados Unidos? Na minha opinião, você vai à India, passa pela Espanha, depois à Australia e finalmente chega na terra do tio Sam. A esta altura, tudo aqui vai parecer completamente normal. Grandes carros, grandes autovias, grandes porções de comida e um café horrível.

Cheguei em Dallas semana passada, depois de 10 horas de classe econômica, onde geralmente eu não durmo se não estiver muito muito cansada. Depois de toda as checagens de segurança, procurando meu portão para conexão para Portland, com minha camisa , passo por três barbudos cabeludos gordos que não acreditam em mim. “Você não pode ser uma geek de maneira nenhuma”. “Claro que eu posso!”. Varias voltas pelo aeroporto. Duty Free aqui não deixa você comprar nada se você estiver chegando, só se estiver saindo…. O que me resta, tomar um expresso, e aí começa o contato com a verdadeira cultura americana. Só pra comprar um expresso, você precisa responder pelo menos umas 4 perguntas – grande/medio/pequeno, com leite/chocolate/creme, duplo/simples, bla bla bla bla… catzo. Passo uma nota de 100 pensando que eram 10, leve em conta que eu estava há muito sem dormir e ainda no fuso horário do Brasil. Então vejo o que fiz, e troco por uma de 5. Então a garçonete tenta me enrolar no troco, até tenta sair andando mas acordo a tempo. Pensei comigo “eu estou com sono, não sou estúpida”.

Finalmente, mais 5 horas depois, estou em Hillsboro, onde fica efetivamente um dos quartéis generais da Intel. Malas no hotel, lá vamos nós para o grande predio azul. Reuniões começam quase na mesma hora, são muitos projetos e pessoas para conhecer, e eu não vejo a hora de começar. Projetos de gerenciamento de energia, plataforma Itanium, drivers wireless, Mobile Internet Devices. Conheço Valsa Williams, a Gerente de Estratégia Linux & Open Source para Ásia. Combinamos de entrar num acordo sobre um nome padrão para todos os que vão fazer este trabalho. A semana foi toda assim. Mais detalhes no próximo post.

Primeiro jantar aqui foi em um dos típicos restaurantes em Portland – um indiano. Ah, e o almoço foi em um restaurante da comida mais típica dos EUA – mexicana. Dois dias depois, vamos a um japones. Eles colocam cream cheese no sushi!!!!!!!!!!!!!! Oh minha santa Sara Shiva!!!!!!!!!!

Jantar com várias Linuxchix, mulheres que estavam na Railsconf. Depois disto um bar com um grande balde de bebida alcoolica azul. Planos para uma festa antes da OSCON, que vai acontecer na semana em que vou fazer update do número da versão “de produção” – Sula 3.0.

Fim de semana em Santa Clara e São Francisco. Uma feira fantástica, a Maker Fair, onde você vê as coisas mais estranhas e legais que um geek é capaz de inventar. Domingo em São Francisco com Danese Cooper como guia turística. Finalmente uma boa pasta, um mlho excelente, um sorvete sensacional. Comida de verdade!

Mais um dia de reuniões em Santa Clara, no coração do Silicon Valley, ao lado da grande imensa fábrica da Intel. Chega Robert Chen, Gerente de Estratégia Linux & Open Source China. A tarde vamos para São Francisco novamente, onde ontem começou a Open Source Business Conference – provavelmente o sonho de consumo do Avi. Eu tento prestar atenção, mas não tem nenhuma novidade pra mim, exceto pelo fato que muita gente está ali para estudar empresas open source para investirem dinheiro. A programação tem várias palavras como negócios, investimento, due diligence, canal. Esta última levou um mês para eu entender, eu ainda não tem certeza se entendi, mas isto tãaaaaaaaaaao não me interessa… Ah, esta é ótima, uma conferência de business, cada empresa deve ter pago um bom patrocínio, e o almoço vem numa sacolinha, com um sanduíche, uma daquelas marmitinhas plásticas que você compra com comida pronta no supermercado, com macarrão, uma maçã, um biscoito e um pacote de batata frita… Mais a noite teve um bom cocktail com free margaritas.

E hoje, mais palestras sobre negócios. Um dos assuntos mais recorrentes é convencer todo mundo que não é bom para ninguém pegar carona e puramente aproveitar-se do trabalho dos outros sem nenhum retorno. A tarde tem um painél com a Novell e a Microsoft. Vai ser bastante interessante. Jon Corbet está no painel também, ontem estava conversando com ele e Danese passa por nós e diz para mim: “que bom, você achou outro amiguinho geek pra conversar”. Ela havia me avisado que a conferencia ia ser mortalmente enfadonha para mim. Mas até que tenho encontrado como me divertir, nem que seja no canal do #linuxchix. 🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s