De volta do FISL

Depois de 9 horas de sono, dá pra começar a escrever a respeito. Todo ano eu prometo – pra mim mesma – que vou fazer posts diários, e todo ano eu descumpro minha promessa. Este ano até tive um motivo de força maior: meu note era o único no stand da Intel com o Moblin image-creator instalado, funcional e já com uma imagem pronta. Então foi requisitado pela Kristen e Claudio para testes e mais testes no kernel e afins. E bom, sabem como é, melhor não interromper a linha de raciocínio de um hacker trabalhando…

O FISL deste ano realmente foi espantoso. Só quem foi sabe avaliar o que representa 7400 pessoas perambulando naquele espaço. Foi meu primeiro FISL trabalhando oficialmente: apesar de antes ter cuidado de stands da Linuxchix, apresentado palestras – o que para mim representa sempre alguma tensão de ter tudo preparado e treinado, sempre sobrava os ultimos dias e muita energia para festinhas e afins. Este ano não teve folga.

E como estou cansada, vou falar das palestras depois. Porque eu quero reclamar. Gente, que sanha assassina é esta por brindes. Fizemos 1000 camisetas para distribuir no stand, e muita gente parecia ofendida pelo fato de não ganhar uma. No último dia, a cada 15 min alguém vinha me pedir, implorar ou contar uma triste história de porque queria uma sem precisar nem testar os jogos. A produtora quase apanhou por não dar uma pendrive para uma menina que foi pedir, e depois de dizer cinco vezes que não tinha, a menina falou “e então o que é isto aí no seu bolso?”. Era o isqueiro da pobre produtora fumante, que teve que mostrar que ela realmente não tinha. Acho que ano que vem o ideal é fazer algum brinde barato, e fazer uns 20 mil – todo mundo quer levar pra mãe, pra tia, pro irmão, pro papagaio…

Para ilustrar meu ponto, vou contar o porque eu estava extremamente mal humorada no sábado de manhã. Na sexta a noite, churrasco dos nerds e festa da Mozilla. Me divido entre os dois, amigos de longa data e cerveja de um lado, novos e antigos amigos e champagne de outro. Porém, como profissional responsável, que quer dar o melhor de sí para explicar sobre mobilidade, desenvolvimento e o concurso do Moblin no outro dia, me resigno a triste senda de quem tem palestra no sábado as 10hs da manhã e vou dormir sóbria e cedo. Acordo de manhã cedíssimo para padrões “sábado de FISL”, e encontro vários amigos com aquela cara de ressaca feliz de quem dormiu 2 ou 3 horas, ou nem dormiu e foi direto ao café da manhã, como eu fiz ano passado. Vou para a feira preparar os últimos detalhes com o co-palestrante. Descobrimos que precisamos desempacotar as 300 pendrives usb para retirar uma etiqueta que poderia servir de reclamação depois. Na hora da palestra, o image-creator se desentende com o projetor e se recusa a funcionar – foi só tirar o cabo do projetor depois da palestra e tudo correu normalmente… então ali na hora tenho que modificar tudo e dar o melhor de mim para conseguir explicar com screenshots o conceito, como funciona, e se vira nos 30. Fala fala fala fala, por 40 min, até que é encerrada a sessão. Eu até fiquei feliz porque a imensa maioria do público permaneceu até o fim, mesmo depois de ter ganhado a pendrive, ou seja, estavam ali pelo assunto mesmo. Pois depois do encerramento, depois das perguntas, enquanto eu desligava o notebook, chega um carinha e me solta “me disseram lá no stand que vocês estariam distribuíndo aquelas canetas e limpador de cd aqui, você tem algum aí?”

Claro, óbvio. Este é o meu principal objetivo aqui, dar brindes. O conteúdo é só enfeite. Cara, que mal humor que eu fiquei. A gente se rala e o povo só se preocupa com os brindes. Bom, fica a lição, se for dar brindes, certifique-se que tem pra todo mundo e assim quem estiver realmente interessado… que nada. Mesmo que tiver pra todo mundo, não vai ter pra familia inteira de todo mundo… ô vida…

Mas também, depois a própria produtora e amigos lembraram que estes são casos isolados. Muita gente mesmo foi no stand pra perguntar do Moblin, ver o image creator rodando, tirar dúvidas. Muita gente tirava foto no stand do lado das lentes ampliando o chip, do lado do logo, numa demonstração clara de simpatia a Intel. Claro, também muitas fotos com a modelo/recepcionista, mas ela falou que todos se comportaram muito bem. As pessoas queriam a camiseta também porque era a camiseta da Intel. Tudo bem vai 🙂

Foram 1000 camisetas, 300 pendrives de 256Mb – ta vendo gente, nem era assim, tipo, 1Gb – e 300 apostilas do Moblin. E ainda vão ser 10 MIDs em julho. Não é nenhum prêmio da mega-sena, mas vai, não é todo dia.

Ok, fim das reclamações, proximos posts serão todos positivos e descritivos sobre o que aconteceu comigo no FISL. Espero que entendam que devido a estar trabalhando lá, vai ser muita coisa sobre o que aconteceu do lado Intel ou nas palestras que promovemos, mas não sobrou muito tempo para outras coisas…

7 thoughts on “De volta do FISL

  1. Eu nem fui no FISL, mas fiquei interessado paca. 🙂 Acabei de ir no site do moblin para baixá-lo. Espero que dê para desenvolver em Python/Ruby para ele porque meu C++ suga.

  2. No Google a gente inventou de dar camisetas em troca de currículos. O resultado foi uma avalanche de currículos de gente que obviamente não estava nem aí pra trabalhar no google, ou currículos falsos mesmo. Tivemos que suspender a idéia e passar o resto do evento explicando pras pessoas que não tinha mais…

  3. FZero: opa, certamente. O image creator é feito em Python, e para desenvolver em Ruby basta instalar as bibliotecas. Você vai ficar surpreso com a facilidade. Uma das minhas proximas tarefas na lista é escrever um guia sobre o que é e como funciona o moblin…

    Boiko: o pior eh que deve ter gente que fez isto várias vezes, e acaba com a oportunidade de quem talvez quisesse mesmo. é estranho porque você faz as coisas com a melhor das intenções e ainda no fim passa por ruim…

  4. Nossa.. e eu que achava que aquela fila no stand da intel era só para jogar Open Arena!
    Eu fiquei no stand do ubuntu e do gnome, caramba, todo mundo passava e já voava no cd e jogava naquelas malditas sacolas papa-brindes que o uol deu. No stand do gnome chegou um casalzinho olharam as camisas, colocaram no corpo, quando dissemos que era 15 reais eles devolveram e disseram que achavam que era brinde!
    Achei legal tambem a cara de pau do sujeito chegar e dizer: “Me consegue um brinde para eu divulgar a distro!”

  5. Eu devo ter sido umas das pouquissimas pessoas que notou o conteúdo sobre o Moblin dentro do stick USB. Fiz até uma imagem de backup! Muito legal a palestra e o Moblin. Só queria ter pegado mais umas pendrives pra distribuir pros meus amigos-sem-pendrive. Mas valeu a pena. Pode me responder, em pvt se preciso, o que tinha nessa etiqueta que teve que ser retirada das 300 pendrives? Valeu, tu fez um ótimo trabalho mesmo cansada. Abraços

  6. Este FISL, foi muito especial pra mim, consegui palestrar sobre VIM, conheci o Aurélio, o Bram Moolenaar, os manos do Slack, entre outros da comunidade. Só não foi completo porque não encontrei você por lá para bater um papo, pois acompanho seu trabalho já faz um tempo e te admiro muito. Te vi duas vezes, mas numa correria danada que pensei que teria outra oportunidade de tirar pelo menos uma foto contigo 😦 . Vou esperar o vídeo da tua palestra sobre profissionalismo para nerds. E no próximo evento que te ver, não perderei mais a oportunidade. Parabéns!

  7. Pingback: Clauber Stipkovic Halic – CSH » Considerações sobre o FISL 10 e o Mozilla Brasil

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s