Rapidinhas sobre o FISL

Mitchell Baker – a toda poderosa da MoFo (Mozilla Foundation) é durona mesmo. Acho que é o jeito de ser de advogados em geral, eles ou estão sempre te interrogando ou tomando cuidado para que nada do que se diga seja usado contra eles. Mas nem a poderosa chefona resistiu ao jeito e alegria brasileiros, e até pro Bar do Pinguim com a gente ela foi. Uma das coisas que mais me chamou a atenção nela foi o fato de que sempre, em comentarios, conversas ou palestras, ela relembra a importancia da comunidade no projeto Firefox e outros, e o quanto isto foi essencial para chegarem onde chegaram. Em um mundo cheio de estrelinhas como este nosso de software livre, é revigorante ver alguém tão importante dar este exemplo. E se você acha que nosso ambiente brasileiro sofre de estrelismos, espere até conhecer o americano…

Muita gente sabe a historia mas não custa relembrar: o Mozilla surgiu no último suspiro da Netscape, sufocada pela Microsoft. Quando eu comecei na computação, em 96, todo mundo usava Netscape, que dominava creio 98% do mercado, e Internet Explorer era alguma coisa feia e bizarra da MS. Mas quando a MS resolveu investir pesado e tornar todo o Windows “integrado” – dependente mesmo – do IE, ela virou o jogo. Sofreu pesadíssimos processos e multas, principalmente na União Européia, mas o resultado final foi conseguido: matar o Netscape. Ou quase… o Netscape abriu o código e virou o Mozilla, de Mosaic Killer – que nos tempos aureos era visto com o unico concorrente do Netscape. E então, enquanto a MS abandonava o IE depois do objetivo conseguido, o Mozilla foi resurgindo das cinzas. A AOL comprou a Netscape, e algum tempo depois decidiu que o projeto seria cancelado. Mitchell se recusou a aceitar isto, e como resultado, foi demitida. Bom, mas nós todos sabemos que para trabalhar num projeto open source, você não precisa necessáriamente de autorização, né? Ela foi pra casa e trabalhou por um ano fazendo a mesma coisa, gerenciando o projeto. Hoje em dia, se ela é CEO, chairman ou toda poderosa chefona, foi porque sempre acreditou e se dedicou ao projeto. E mesmo sendo uma pessoa tão fundamental, ela sempre diz que ainda assim é uma entre milhares de pessoas que contribuíram para o Firefox ser o que é hoje.

E btw, já pensaram na ironia do Firefox surgir para vingar a morte do Netscape?

Aurélio – encontrei o Verde conversando com seus leitores na banca da Tempo Real. É uma figura. Se aproxima um rapaz, super tímido, e pede pra ele autografar o livro. O Aurélio pergunta de onde ele é, se já faz algum shell script… o rapaz confirma, meio emocionado, eu acho. Daí o Aurélio pergunta “mas tá tudo bonitinho, documentado, identado, ou tá aquela maçaroca?” “Não, tudo certinho” “Ah tá, não vai passar vergonha então se eu for olhar” “Não não, pode ver”. Figuraça 🙂 Fico muito feliz de reencontrar amigos e vê-los não apenas bem no sentido que a sociedade espera: escritor renomado, e agora senhor sério casado 🙂 mas ainda e sempre com o sorriso no rosto, a paciência de ensinar e despertar consciência, e curtir a vida como bem entender, de chinelo e tatuagem.

Urubuntu – Vaz, sempre ele. Desta vez lançou uma nova distribuição, o Urubuntu: a distribuição mais user-hostile que você já viu. Em tempos: é um OpenBSD…

vPRO e Cacic – lamento repetir aqui, mas passou meio batido devido ao prolongamento do discurso do Requião na cerimônia de abertura: a Intel assinou com a Dataprev um termo de intenções para desenvolver o suporte à plataforma vPRO no Cacic. O vPRO tem uma série de recursos de gerenciamento de hardware e software, independente do estado operacional da máquina. E o Cacic, como software de inventário, largamente utilizado nas agencias do governo, pode vir a ser o primeiro software livre a suportar esta tecnologia. O projeto OpenAMT já provê toda a implementação livre, mas não existe ainda um software livre que use estas funcionalidades. O pode vir a ser o primeiro é por conta do tempo, quem sabe surge outro, mas o compromisso existe e os detalhes de implementação estão sendo definidos. Concordemos ou não com passo do uso e desenvolvimento do software livre no governo, não deixa de ser uma excelente notícia.

3 thoughts on “Rapidinhas sobre o FISL

  1. Ha coisa de uns seis meses surgiu um interesse de implementar AMT no Cacic. Havia necessidade para ajudar o governo a usar vPro. O pessoal do Cacic acabou nao tendo muito interesse na hora de meter a mao na massa, infelizmente. Espero que agora anda.

    Em tempo, o OpenAMT implementa unica e exclusivamente o driver HECI (um acesso via software ao AMT da maquina local). Ele nao implementa nada dos servicos de AMT (nem precisa, a API e’ aberta e e’ facilimo de implementar)

    Se souber de alguem do Cacic precisando de ajuda com isso, manda me procurar.

    Ah, e quanto ao Urubuntu. E’ coisa do vaz mesmo 🙂

  2. Sula!

    Que bela surpresa ler este texto seu! Lembro bem da cena e do rapaz em questão, acho que ele não queria falar muito 🙂

    Legal ter te encontrado por lá, pena que foi tudo muito rápido.

    Abração

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s